Foto: Tyrone Siu/Reuters

Houve uma desaceleração da economia brasileira, provocando o cancelamento de doze embarcações chinesas que viriam ao país entre os meses de maio e julho. Assim, espera-se uma queda de 19% da capacidade de exportação em contêineres para o gigante asiático nos próximos meses.

No último domingo (10), um carregamento comprado pelo governo brasileiro chegou ao aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e uma segunda aeronave parte de Xangai com destino a São Paulo nesta segunda-feira (11). A aeronave que chegou ao Brasil carregava parte do montante de 15 milhões de máscaras compradas pelo governo brasileiro.

Apesar de concentrar mais da metade da produção mundial de máscaras, a China não consegue corresponder à demanda mundial suscitada pela pandemia da covid-19, o que gerou tensões no mercado internacional sobre as urgências dos países com maiores números de infectados e de mortos.