Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, disse nesta quinta-feira (14) que a regra de ouro não poderá ser cumprida nos próximos anos. A regra proíbe o Poder Executivo de se endividar para pagar despesas correntes (gastos da administração pública para manter os serviços em funcionamento).

O secretário participou de audiência pública virtual promovida pela Comissão Mista do Congresso Nacional para acompanhar a situação fiscal e execução orçamentária e financeira das medidas relacionadas ao coronavírus. Mansueto lembrou em sua fala que a regra de ouro não é cumprida desde o ano passado.

“A regra de ouro é boa, mas o gosto e a perda de receita ficaram tão grandes, o buraco fiscal ficou tão grande que hoje a gente tem que pedir emprestado para pagar despesas correntes essenciais”, disse.