Foto: Bloomberg

A Uber, empresa de transporte por aplicativo, anunciou nesta semana que irá cortar 14% da sua força de trabalho no mundo, o que significa 3.700 empregos. A empresa informou que a redução de 70% das viagens mensais realizadas tornou inviável a manutenção da equipe.

A Uber tinha 26.900 pessoas empregadas até o final de dezembro de 2019, sendo que em torno de 10.700 eram nos EUA e 16.200 em outros países. As demissões irão custar cerca de 20 milhões de dólares à empresa. O Uber Eats, sistema de delivery, é o que tem suavizado o impacto da crise.

A Lyft, principal concorrente da Uber nos EUA, anunciou que também tem sofrido com a crise e que, por isso, irá cortar 982 empregos (17% da sua força de trabalho), para ajustar o fluxo de caixa durante a pandemia.