Foto: Arquivo/Reuters

Os Estados Unidos divulgaram novas regras restritivas às exportações advindas da China, que exigirão licença para a venda de determinados itens de origem norte-americana a entidades militares, mesmo que sejam para uso civil, e eliminarão a autorização de exportação de algumas tecnologias sem a devida permissão expressa da Casa Branca.

Publicada oficialmente no Registro Federal na última terça-feira (28), uma das regras coloca restrições a empresas estrangeiras que transportem produtos americanos para a China, que devem buscar aprovação não somente de seus países como também dos EUA para que a carga possa desembarcar no país asiático. As medidas ocorrem em momento delicado da relação comercial entre EUA e China, por conta da pandemia da covid-19, originada na província de Wuhan.

Além disso, o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que cancelar a dívida americana com a China é um “jogo difícil” e que tais medidas estão sendo tomadas no intuito de mitigar os danos causados pela pandemia à economia norte-americana. O principal assessor econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, disse não ser possível tal cancelamento, mesmo com a crescente frustração de Trump com a falta de sinceridade de Pequim quanto aos danos causados pelo novo coronavírus no gigante asiático.