Foto: Sergio Lima/Poder360

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste domingo (03), mesmo dia em que o Ministério da Saúde registrou 7.025 mortes por coronavírus no país, que pede “a Deus que não tenhamos problema nesta semana. Chegamos ao limite. Não tem mais conversa”. Logo após disse que “nós temos o povo ao nosso lado, nós temos as Forças Armadas ao lado do povo”. A fala foi feita durante manifestação em Brasília.

O general Maynard Santa Rosa afirmou que “as Forças Armadas são conscientes da sua missão constitucional” e que “o momento merece equilíbrio e reflexão, não precipitação”. O general Paulo Chagas afirmou que “o presidente está enganado, está interpretando do jeito que ele quer. As Forças Armadas jamais vão entrar numa aventura. O povo está dividido, o Brasil quer que cada um faça sua parte de forma responsável”.

A manifestação, que contraria as orientações da Organização Mundial da Saúde em meio a pandemia de coronavírus, contava com aglomeração em frente ao Palácio do Planalto e Congresso Nacional. A maioria dos manifestantes não usavam máscaras. Haviam faixas em apoio ao presidente, contra o STF, Sergio Moro e Rodrigo Maia. Manifestantes também carregavam faixas pedindo intervenção militar e o fim do isolamento social.