Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro prestou depoimento à Polícia Federal (02), em Curitiba, em inquérito conduzido pela Procuradoria-Geral da República. O ex-ministro acusou o presidente Jair Bolsonaro de interferir politicamente na Polícia Federal.

Tanto Bolsonaro quanto Moro são alvos no inquérito. Há suspeita de cometimento de sete crimes: falsidade ideológica, coação no curso de processo, advocacia administrativa, obstrução de justiça, prevaricação, corrupção passiva privilegiada e denunciação caluniosa.

Em entrevista à Veja desta semana, Moro declarou que não ia admitir ser chamado de mentiroso por Bolsonaro e que apresentaria à Justiça, assim que fosse instado a fazê-lo, as provas que mostram que o presidente tentou, sim, interferir indevidamente na Polícia Federal. O teor do depoimento do ex-ministro deve vazar e aumentar a temperatura política.