Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou uma ação apresentada pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) nesta quarta-feira (29). A ação visava impedir a continuação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News.

A CMPI já está em funcionamento no Congresso Nacional e, segundo o ministro, “os fatos apurados pela CPI assumem a mais alta relevância para a preservação da nossa ordem constitucional” e a paralisação dos trabalhos poderia impactar as investigações.

Para Mendes, a investigação é imprescindível para desvendar a atuação das “verdadeiras quadrilhas organizadas que, por meio de mecanismos ocultos de financiamento, impulsionam estratégias de desinformação, atuam como milícias digitais, que manipulam o debate público e violam a ordem democrática”.