Foto: EBC

O déficit nas contas públicas deve chegar a R$ 600 bilhões este ano devido aos gastos extras para o enfrentamento da pandemia do coronavírus e a queda de receitas. O valor equivale a cerca de 8% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (29) pelo Tesouro Nacional.

Se a estimativa se confirmar, este será o maior déficit primário (despesas maiores que as receitas, sem contar com gastos com jutos), já registrado no país. Em 2019, o déficit ficou em R$ 61 bilhões. De acordo com o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, o valor se dá pela perda de arrecadações e pelo aumento de despesas para o enfrentamento da pandemia da COVID-19.

“Junto com o déficit de estados e municípios, é um número bastante expressivo. Não se pode falar que o Brasil não está reagindo à crise econômica e social que decorre do coronavírus”, disse Mansueto.