Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Economia

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta segunda-feira (27) que não será necessário suspender o teto de gastos pois os recursos para a saúde estão garantidos. Guedes questionou “para que falar em derrubar o teto se é o teto que nos protege contra tempestade?” ao sair de reunião no Palácio da Alvorada com o presidente Jair Bolsonaro.

O teto de gastos, que está em vigor desde 2017, limita o aumento das despesas federais ao aumento da inflação do ano anterior. O ministro disse que o governo está usando outros instrumentos para garantir recursos para o combate ao coronavírus, como a dispensa de cumprir a meta de superávit pelo reconhecimento de calamidade pública pelo Congresso Nacional.

“Precisamos ainda que o funcionalismo público mostre que está com o Brasil, que vai fazer um sacrifício pelo Brasil, não vai ficar em casa trancado com geladeira cheia, assistindo a crise enquanto milhões de brasileiros estão perdendo emprego”, disse Guedes.