Foto: Foto: Denis Balibouse / REUTERS

Uma previsão feita pela Organização Mundial do Comércio (OMC), na última semana, apresenta que o comércio de mercadorias será influenciado fortemente por conta da pandemia da covid-19. O impacto será mais acentuado do que na crise financeira global da última década.

Dentro do previsto pela OMC, o comércio global recuará entre 13 e 32% em 2020, sabe-se que as consequências da covid-19 serão bastante sérias, mas ainda é incerta a definição de um limite menor.

A OMC acredita que é importante e fundamental o estímulo para novos investimentos, no intuito de manter os mercados abertos e com países trabalhando de maneira conjunta e cooperativa. Segundo a entidade, a cooperação internacional será uma ferramenta significativa para a recuperação global.

Em 2021, ainda segundo a organização, existirá uma recuperação no comércio global de mercadorias de 21 a 24%. A duração do surto da covid-19 e a eficácia das respostas governamentais serão os elementos que auxiliarão na recuperação.

A OMC também alertou que o comércio mundial de serviços também será impactado fortemente pela crise, muito pelas barreiras em transportes e viagens, além dos problemas gerados para o varejo. Diferentemente dos bens, não existem estoques de serviços a serem retirados hoje e reabastecidos posteriormente. Dessa maneira, declínios no comércio de serviços durante a pandemia podem ser perdidos para sempre.

O comércio mundial de serviços comerciais aumentou em 2019, com as exportações em dólares subindo 2%, para US $ 6,03 trilhões.