Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A Câmara dos Deputados pode votar hoje o PL 873/2020, que amplia o rol de beneficiários do auxílio-financeiro emergencial para pessoas de baixa renda, conhecido como Coronavoucher.

O governo é contra o projeto, pois a medida possui impacto estimado de R$ 114 bilhões em apenas quatro meses.

A simples inclusão de mais pessoas habilitadas para receber o benefício possui custo anual de R$ 30 bilhões. Porém, o que torna o projeto mais oneroso é a criação do Programa Auxílio-Emprego, para auxiliar no pagamento de até três salários mínimos a empregados formais, com garantia de não-demissão até um ano após o fim do auxílio.

O relator será o deputado Cezinha de Madureira (PSD-SP), que foi o primeiro membro da Câmara a ser diagnosticado com coronavírus, há um mês atrás.