Foto: Global Times/Divulgação

A Câmara de Comércio Exterior (Camex), do Ministério da Economia, optou por zerar o Imposto de Importação de 25 produtos, insumos e componentes utilizados para fabricar respiradores, ventiladores pulmonares e máscaras de proteção, como uma medida de política comercial para combater a pandemia causada pelo coronavírus.

Com isso, a oferta de insumos para a produção nacional desses bens irá aumentar e o custo de produção irá diminuir, fazendo com que sua disponibilidade para o sistema brasileiro de saúde aumente.

Segundo a Apex-Brasil, mais de 50 países implementaram algum tipo de restrição para o complexo médico de produtos. Taiwan, por exemplo, restringiu a exportação de equipamentos de proteção individual; a Índia, de equipamentos de proteção e material de laboratório; a Arábia Saudita, de equipamentos e medicamentos.

A Colômbia, por sua vez, zerou o imposto para a importação de equipamentos de proteção e produtos de limpeza. A China decidiu acabar com a taxa de importação para bens de prevenção e controle, além das carnes. A Indonésia suspendeu por 6 meses o pagamento da taxa para 19 setores.

A respeito do comércio do Brasil com os países mais afetados pela pandemia (Itália, China e Estados Unidos), o analista de Negócios Internacionais da Apex-Brasil, Ulisses Pimenta, afirmou que houve uma queda na exportação brasileira de petróleo e derivados (-4,8%), máquinas e equipamentos (-34%), alimentos e bebidas (-25,4%) e produtos agropecuários (-2,8%).