Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, disse nesta sexta-feira (3) que o país não pode parar, mas que isso não significa ser contra o isolamento social para combater a pandemia da COVID-19. O ministro chamou de planejar uma “saída diagonal”, porque a “humanidade não vai ficar o resto da vida dentro de casa”.

Toffoli defendeu que os serviços essenciais precisam ser mantidos e que governo e o setor produtivo precisam programar a retomada de atividades após o período de isolamento. “A premissa que sempre tenho é que o país não pode parar”, disse em entrevista.

O ministro disse ainda que é preciso discutir protocolos com a área técnica, o que pode ou não pode, e se preparar para a saída do isolamento com critérios técnicos. Também afirmou que não há até agora registros de ministros ou servidores do STF com a doença.