Marcos Corrêa/PR

O Grupo das 20 principais economias do mundo (G20) disse nesta quinta-feira (2) que “fará o que for preciso” para superar a crise do coronavírus. Também anunciaram que vão injetar US$ 5 trilhões na economia global por meio de medidas nacionais como parte de seus esforços para diminuir os impactos da COVID-19.

Países membros se reunirão em cúpula extraordinária por videoconferência. Na ocasião, os líderes se comprometeram a implementar e financiar as medidas de saúde necessárias para proteger vidas e minimizar danos econômicos e sociais.

O G20 se comprometeu também a fornecer um apoio fiscal em larga escala e disse que “as medidas emergenciais destinadas a proteger a saúde serão direcionadas, proporcionais, transparentes e temporárias”. Além disso, os líderes se comprometeram a fechar a lacuna de financiamento no plano de resposta da Organização Mundial da Saúde (OMS) e fortalecer o seu mandato.

Participam do G20 a África do Sul, a Alemanha, a Arábia Saudita, a Argentina, a Austrália, o Brasil, o Canadá, a China, a Coreia do Sul, a Espanha, a França, a Índia, a Indonésia, a Itália, o Japão, o México, o Reino Unido, a Rússia, a Turquia e a União Europeia.