Foto: Estadão Conteúdo

O Ministério da Economia anunciou ontem (01) um conjunto de medidas trabalhistas. Entre elas:

1. Empregado que ganha até três mínimos poderá fazer acordo individual com empregador

2. Haverá pagamento de benefício por parte do emprego na mesma proporção da redução da jornada de trabalho e salário

3. Acordo com empregado entre 3 salários mínimos e 2 vezes o teto do INSS precisa ser coletivo.

4. Em todos os casos o acordo coletivo continua sendo válido

5. Companhias com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões podem suspender todos os funcionários

6. Companhias com receitas acima de R$ 4,8 milhões têm que pagar 30% do salário na suspensão, podendo suspender 70% da folha

Na estimativa do Ministério da Economia, sem medidas, 12 milhões de pessoas poderiam ser demitidas. Com as medidas, esse número pode cair para 3,2 milhões.