Foto: Divulgação/Embraer

A Embraer divulgou, na última quinta-feira (26), o balanço do quarto semestre de 2019 da companhia. O resultado informa que houve um prejuízo líquido de R$ 867,8 milhões e um prejuízo por ação de R$ 1,18. O prejuízo anual foi de R$ 862,7 milhões, enquanto o prejuízo líquido ajustado (ou seja, quando excluídos impostos diferidos e itens especiais) foi de R$ 383,6 milhões e o de ações ajustado ficou em R$ 0,52.

O balanço vermelho atrelado à crise da Covid-19, doença causada pelo coronavírus, levou a companhia a suspender suas projeções de desempenho para 2020. Em comunicado, a empresa informou que, no 4T19 (4º trimestre de 2019), entregou 35 aeronaves comerciais e 46 executivas (20 jatos leves e 26 jatos grandes). Ao total, em 2019, foram entregues 89 aeronaves comerciais e 109 executivas (62 jatos leves e 47 grandes).

A carteira de pedidos firmes da Embraer chegou a US$ 16,8 bilhões, refletindo crescimento em relação ao trimestre anterior e ao mesmo período de 2018. Já a receita líquida no 4T19 foi de R$ 8.585, milhões e R$ 21.802,1 milhões ao ano. A companhia finalizou 2019 com “forte liquidez” e posição de caixa total de R$ 11.204,9 milhões.