Foto: José Cruz/Agência Brasil

Cresceu 19,9% as exportações de produtos semimanufaturados aos países árabes no primeiro bimestre de 2020, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia (Secex-ME) compilados pela Câmara de Comércio Brasil-Árabe.

Essa foi a única categoria com crescimento de vendas para a região no período, em razão do recuo de básicos e manufaturados nesses primeiros dois meses do ano. A queda registrada nas exportações para o mercado árabe foi de 17,2%, com faturamento de US$ 1,6 bilhão.

Os semimanufaturados que mais estão em alta são: ferro-nióbio, ouro em barras, fios e perfis de seção maciça, óleo de milho bruto e certos tipos de açúcares. A exportação de produtos básicos caiu 25% em relação ao primeiro bimestre de 2019, enquanto os manufaturados caíram 23,3%.

O saldo da balança comercial entre Brasil e países árabes cresceu 28%, chegando a US$ 900 milhões, sobretudo por conta da queda da importação de produtos árabes de 43,2% com o Brasil – o que representa gastos de US$ 693 milhões nesses dois meses e diminuição do consumo de petróleo árabe.