Foto: Marcos Corrêa/PR

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), um dia após repudiar o pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), recebeu ameaças de morte em suas redes sociais e mensagens em seu próprio celular, afirmando que sua casa seria invadida.

Bolsonaro afirmou que o tucano não tem autoridade para criticá-lo e que não é exemplo para ninguém. O atrito entre o presidente e o governador ocorreu durante uma videoconferência entre os governadores do Sudeste e Bolsonaro, logo após o mandatário ter defendido o fim do isolamento e a volta da normalidade, para manter a economia girando.

Doria registrou um boletim de ocorrência nesta quinta-feira (26) e a Polícia Civil irá investigar o caso. Segundo o governo de SP, há indícios de que os ataques partiram de um movimento bolsonarista e podem ter sido articulados pelo “gabinete do ódio”, liderado pelo filho do presidente, Carlos Bolsonaro.