Foto: Adriano Machado/Reuters

A Câmara dos Deputados recebeu sete pedidos de impeachment nesta semana, em razão do comportamento do presidente Jair Bolsonaro sobre as manifestações do dia 15 e a pandemia de coronavírus.

A acusação contra o presidente é de crime de responsabilidade, por incentivar a participação em protestos onde o fechamento do Congresso Nacional e o Supremo Tribunal foi defendido. Além disso, os deputados alegam falta de responsabilidade por minimizar o risco do coronavírus para a população.

Um foi protocolado deputado distrital Leandro Grass (Rede-DF), outro encabeçado por Fernanda Melchionna (Psol-RS) em conjunto com outros parlamentares, outro de Alexandre Frota (PSDB-SP). Além disso, dez outros pedidos, por diversas razões, já foram apresentados, quase todos de cidadãos. Desde janeiro de 2019, 17 pedidos foram protocolados na Câmara contra Bolsonaro.

Segundo a Secretaria-Geral da Câmara, o ex-presidente Michel Temer foi alvo de 31 pedidos; a ex-presidenta Dilma Rousseff foi alvo de 68 pedidos (e foi efetivado); o ex-presidente Lula foi alvo de 37 pedidos e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, de 24.