Foto: Carolina Antunes

Uma longa entrevista de Jair Bolsonaro e da alta cúpula do governo, hoje em Brasília, foi a primeira demonstração pública do governo de real enfrentamento da questão do coronavírus.

Muitas medidas foram anunciadas. Entre elas, a designação de 15 bilhões, por até três meses, a serem distribuídos às camadas mais vulneráveis à crise econômica criada pela pandemia de coronavírus.

Porém, importa ver que, estrategicamente, Jair Bolsonaro sentiu a necessidade de – realmente – assumir a liderança do enfrentamento sob o risco de perder espaço político e, sobretudo, apoio em sua base.

O evento de marca uma mudança de postura de Bolsonaro. Entre seus aliados, a atitude de hoje foi foi justificada pela significativa perda de apoio que ocorreu nas redes sociais que condenaram o estímulo do presidente Bolsonaro às manifestações de domingo passado.

A mudança de atitude de Jair Bolsonaro foi saudada por Rodrigo Maia. Em pronunciamento logo em seguida à entrevista coletiva do Palácio do Planalto, Maia disse que finalmente viu o governo federal realmente engajado no combate aos efeitos da coronavírus.

Compartilhe