Foto: Alberto Ruy/MInfra

Na manhã desta segunda-feira (16), em conference call com mais de 50 investidores estrangeiros, Murillo de Aragão, CEO da Arko Advice, empresa de análise política e análise de políticas públicas baseada em Brasília, recolheu preocupações com o momento brasileiro.

Ao responder sobre a importância do ministro Paulo Guedes, Aragão afirmou que o ministro é uma espécie de “guarantor” da racionalidade econômica e elo entre o mercado e o governo e entre o governo e a agenda de reformas no Congresso. Que, mesmo com as crises de relacionamento, existe um diálogo permanente entre a equipe e as lideranças do Congresso.

Com a elevação da temperatura política, investidores estão preocupados com o avanço das reformas. Não apenas as de âmbito constitucional. Querem saber se o Congresso irá apoiar medidas mesmo com eventuais limitações causadas pela pandemia de coronavírus.  Aragão respondeu que as reformas devem avançar apesar dos ruídos. Em especial, aquelas de natureza infra-constitucional. Justificou sua opinião pelo fato de que, independente do relacionamento com o governo, existe uma apoio relevante do Congresso ao ciclo de reformas iniciado no governo Temer.

Aragão foi perguntado sobre a possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro sofrer impeachment. Respondeu que a hipótese era remota já que Bolsonaro tinha apoio, ainda que não majoritário, no Congresso, e apoio relevante entre a população. E que não existia, além dos embates de narrativas, nenhum fato que justificasse seriamente o início do processo.