Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta segunda-feira (9) que o governo federal não vai interferir para controlar o preço do barril de petróleo no Brasil. Disse também que a Petrobras deve manter sua política de preços sem interferências e que “a tendência é que os preços caiam nas refinarias”.

Os preços do petróleo caíram mais de 30% após a Arábia Saudita sinalizar que elevaria a produção para ganhar maior participação no mercado internacional. A queda representou o maior recuo diário desde a Guerra do Golfo em 1991.

As bolsas de valores no mundo abriram a semana em baixa, afetadas também pela redução no preço da commodity. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que o governo não deve adotar medidas emergenciais, mas que está monitorando a situação. Na manhã desta terça-feira, os preços do petróleo operavam em alta perto de 6%, recuperando parte das perdas do dia anterior.