Foto: JOHANNES EISELE/GETTY IMAGES

Na intenção de amenizar os efeitos do coronavírus na economia da China, o país asiático fornecerá acesso mais amplo aos seus mercados, com mais oportunidades de investimento estrangeiro, de acordo com o seu Ministério do Comércio. O país aumentará o apoio para as empresas de financiamento estrangeiro com o objetivo de ajudá-las a retomar os negócios; e facilitará a retomada da produção das empresas estrangeiras.

A intenção chinesa é acelerar a revisão de duas listas negativas para o acesso ao mercado pelo investimento estrangeiro nas zonas-piloto de livre comércio e em todo o país e, ao mesmo tempo, divulgá-las o mais rápido possível. O governo chinês considera que o impacto do surto tem curta duração e, no geral, é gerenciável.

É fato que a epidemia da COVID-19 está exercendo um impacto adverso no desenvolvimento socioeconômico da China. Algumas empresas no país estão hoje enfrentando dificuldades como escassez de mão-de-obra, logística lenta e falta de fundos na retomada da produção. No entanto, todos os setores do país estão se esforçando para retomar gradualmente o trabalho e a produção a fim de minimizar as consequências socioeconômicas do surto

Compartilhe