Foto: Diogo Bercito/Folhapress

Dentro do objetivo de ampliar os negócios e atrair fundos de investimento no setor de infraestrutura, como parte do programa de desestatização, o governador João Doria (PSDB) esteve em Dubai, nos Emirados Árabes, na semana passada.

Doria inaugurou o escritório de negócios do Estado no Centro de Dubai. Além disso, teve reuniões com dois fundos de investimentos em Abu Dhabi.

O fundo mais importante é o Mubadala, que investe mais de US$ 229 bilhões no Brasil em empreendimentos de infraestrutura.

O governador também se encontrou com com Khalil Mohammed Sharif Foulathi, vice-presidente do fundo Abu Dhabi Investiment Authority (ADIA), que investe na Sabesp. A promessa é o fundo ampliar suas operações na infraestrutura do Estado.

João Doria afirmou que sua gestão tem a expectativa de que dois dos maiores fundos soberanos do país árabe invistam até R$ 30 bilhões em São Paulo nos próximos três anos.

O volume de aportes foi estimado pelo governador e o secretário da Fazenda paulista, Henrique Meirelles, a partir do que ambos relataram como interesse de diretores dos fundos Mubadalae ADIAno pacote com 21 projetos de privatização apresentado pelo Palácio dos Bandeirantes.

Segundo Doria, foram apresentados aos investidores projetos de rodovias, ferrovias, linhas de metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), 21 aeroportos regionais, a hidrovia Tietê-Paraná e a Sabesp, classificada pelo tucano como “joia da coroa”, cujo processo de privatização ainda depende da aprovação do novo marco regulatório do saneamento pelo Congresso.

Além de Meirelles, acompanharam João Doria na viagem aos Emirados Árabes os secretários Julio Serson (Relações Internacionais), Henrique Meirelles (Fazenda e Planejamento), Gustavo Junqueira (Agricultura e Abastecimento), Patricia Ellen (Desenvolvimento Econômico), João Octaviano (Logística e Transportes) e Wilson Mello (Presidente da InvestSP).

Compartilhe