Foto: Arquivo/Agência Brasil
  O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, recebeu na terça-feira passada o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, como parte dos preparativos para o “road show” que fará na Chinapara mostrar a investidores os projetos que o governo pretende leiloar este ano nas áreas de ferrovias, portos, rodovias e aeroportos.

O ministro afirmou que a intenção é aprofundar o diálogo para exibir as oportunidades que o Brasil oferece no setor de infraestrutura de transportes. “O ano de 2020 será muito bom. Queremos intensificar o diálogo e esperamos contar com a expertise e a capacidade das empresas chinesas”, disse.

Yang Wanming afirmou que o Brasil transmite confiança e que seria oportuna a aproximação com os empresários chineses para tirar dúvidas sobre a modelagem e a viabilidade dos projetos de concessão no país. “Há muito interesse das empresas chinesas no Brasil, especialmente em ferrovias”, declarou o embaixador.

Em 12 dias, o primeiro leilão do ano

No dia 21 se realizará,na Bolsa de Valores de São Paulo (B3),o primeiro leilão de concessão rodoviária do ano e o segundo do governo Bolsonaro. O objetivo é transferir ao setor privado 220 quilômetros da Rodovia BR 101, entre os municípios de Paulo Lopes e São João do Sul, ambos em Santa Catarina na divisa com o Rio Grande do Sul.

A empresa vencedora terá de construir 70 quilômetros de vias marginais, 98 quilômetros de faixas adicionais, 25 pontos de ônibus, 18 passarelas e 23 rotatórias, além de instalar painéis de mensagem e sensores de tráfego e monitorar 100% do trecho com câmeras.

Serão exigidas ainda intervenções para reduzir o tempo de viagem e o número de acidentes. Os investimentos previstos para as obras e a manutenção da rodovia alcançam R$ 6,5 bilhões durante a vigência do contrato, que é de 30 anos. A concessão deve gerar mais de 7 mil empregos diretos e indiretos.

Compartilhe