Foto: Divulgação

O jornal Estadão informou, nesta terça-feira (4), que pela primeira vez desde 2014 há mais dinheiro brasileiro investido na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) do que estrangeiro. 

Um fator que impulsionou essa mudança foi a queda na taxa de juros, que permitiu a participação do capital nacional em 52% frente a 48% do internacional. Os investidores estrangeiros, motivados pela guerra comercial entre Estados Unidos e China e diante da crise nos países latino-americanos, retiraram aproximadamente R$ 40 bilhões da B3, contrariando as expectativas pós reforma da Previdência.


A nova expectativa dos economistas se baseia na decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), que ocorre nesta terça e quarta-feira (5). Caso os diretores decidam por um corte de 0,25%, levando a Selic a 4,25% ao ano, a mudança deve incentivar outros investidores para a B3, tanto como pessoa física ou por fundos de investimentos.

Compartilhe