Foto: Fabian Bimmer/Reuters

O governo federal, nesta segunda-feira (3), divulgou as diretrizes para o leilão do 5G, que permite acelerar a licitação e garantir a quinta geração de telefonia móvel para os brasileiros, ainda em 2020.


A expectativa agora é que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), aprove o edital do leilão nesta quinta-feira (6), para que ele possa ser levado à consulta pública. Uma portaria do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), estabelece a resolução técnica para as antigas antenas parabólicas que interferem no sinal de 5G.


A portaria publicada não especifica se haverá a participação da chinesa Huawei na consolidação da infraestrutura das redes no país. O assunto ainda é um embate no governo, mas os Estados Unidos pressionam para o Brasil vetar a Huawei.