Foto: Dave Sizer/Flickr

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), aprovou sem restrições nesta segunda-feira (27), a compra da Embraer pela Boeing. Segundo os conselheiros, as empresas não são concorrentes diretas e por isso, a compra não é um risco para a concorrência sadia.


A empresa resultante da união entre Embraer e Boeing terá um capital avaliado em US$4,75 bilhões. A fusão será feita em duas etapas. Na primeira, a Boeing compra 80% do capital da Embraer de aviação comercial (produção de aeronaves). 

Na segunda, a Embraer e Boeing vão criar uma joint venture (fusão das duas empresas que gera uma nova), que terá como foco a produção da KC-390, uma aeronave de transporte militar.