Foto: Divulgação/PPI

Em entrevista concedida ao site Poder 360 e veiculada na semana passada, a secretária especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Martha Seillier, afirmou que os 36 leilões realizados em 2019 vão gerar R$ 400 bilhões em investimentos ao longo dos 30 anos dos contratos de concessão.

Disse ainda que o PPI estruturou as relações com ministérios e agências reguladoras, o que possibilitará mais que duplicar a meta de leilões em 2020. Estão em carteira certames que incluem mais de 7 mil quilômetros de rodovias, ferrovias, portos e 22 aeroportos, entre os quais as joias da Coroa: Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ).

Martha Seillier relatou que o investidor estrangeiro acompanha o setor de infraestrutura no Brasil e que já é possível “sentir a retomada dos investimentos desses grupos”. Destacou que um dos fatores que ajudaram a mudar a percepção desses investidores foi o fato de o governo cumprir o que havia prometido.

Também contribuiu para tornar o ambiente favorável, segundo a secretária, a aprovação da Reforma da Previdência na dimensão alcançada: alterando a Constituição, de modo a garantir a arrecadação que dará solvência ao país, e imprimindo credibilidade às transações brasileiras.

Na entrevista, a secretária destacou ainda o programa ferroviário, com projetos greenfields (implantação de ferrovias, como a Ferrogrão, entre Mato Grosso e Pará).Disse que se trata de um programa sem paralelo no mundo, com ferrovias ligando centros de produção agrícola ou áreas de mineração a portos, o que dá garantia aos empresários de que a carga será transportada.

Destacou também a renovação de concessões, lembrando que há três terminais portuários com estudos em curso: o de Vitória, no Espírito Santo,o de Santos e o de São Sebastião, os dois últimos em São Paulo. O objetivo é avaliar se será feita uma concessão de cada complexo como um todo ou se haverá divisão, de acordo com suas atividades. Martha Seillier disse que esses leilões ocorrerão em 2021.

Compartilhe