Foto: Divulgação/G1

A Argentina anunciou, na semana passada, algumas medidas que aumentam a burocracia para fechar negócios com o mercado brasileiro, que influencia sobretudo os exportadores do Rio Grande do Sul.

Dentre as medidas, o prazo de licenças para importação de mercadorias foi reduzido de 180 para 90 dias e há agora necessidade de autorizações prévias. Os empresários brasileiros enxergam as medidas como protecionistas e afirmam que podem dificultar as exportações.

O Rio Grande do Sul é o maior exportador do setor calçadista, que por ventura é o mais afetado pelas alterações. Além disso, os setores de veículos, máquinas mecânicas e plásticos agora necessitam de licença prévia para realizar as vendas.

Compartilhe