Foto: Kevin Lamarque/Reuters

A Câmara de Representantes dos Estados Unidos, após o presidente Donald Trump ter autorizado um ataque para matar o principal líder militar do Irã Qassem Soleimani, aprovou uma medida nesta quinta-feira (9), que restringe o poder militar de Trump em adotar medidas contra o Irã. 

A medida é uma “resolução simultânea”, ou seja, necessita apenas da aprovação das duas casas e não depende da assinatura do presidente. Com a aprovação na Câmara, precisa ser votada no Senado, onde o partido de Trump detém 53 das 100 cadeiras. Caso aprovada, o presidente será obrigado a pedir autorização do Congresso antes de iniciar qualquer medida militar contra o país persa. 

Em nota, a Casa Branca emitiu um comunicado contrário à resolução, que diz “Esta resolução simultânea é equivocada, e sua adoção pelo Congresso pode minar a capacidade dos Estados Unidos de proteger cidadãos americanos a quem o Irã continua tentando prejudicar”.

Compartilhe