Foto: Alberto Ruy/Ministério da Infraestrutura

O novo diretor-presidente VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias S.A., Rafael Castello Branco, tomou posse na segunda (23) na sede da empresa.

O ministro da Infraestrutura substituto, Marcelo Sampaio, destacou a capacidade da empresa em fomentar o transporte ferroviário. “A VALEC é o corpo técnico que compõe esta empresa tão importante para o país. Sem dúvida, o Rafael recebe um time que está preparado”, afirmou.

O Secretário Nacional de Transportes Terrestres, Marcelo da Costa, mostrou otimismo com o que considerou um novo momento da VALEC. “Eu acho que é um momento de descoberta, de renovação e de muita esperança”, concluiu.

Perfil

Rafael Castello Branco é mestre em administração de empresas pela University of Chicago Booth School of Business e graduado em engenharia da computação pelo Instituto Militar de Engenharia. Também é detentor da Certificação CFA (Chartered Financial Analyst), concedida pelo CFA Institute, e é gestor de carteiras registrado na CVM.

Iniciou sua carreira no setor de telecomunicações, com posições na Telefonica/Vivo e Brasil Telecom, após servir por um ano no Exército Brasileiro. Foi diretor adjunto financeiro (CFO) e de relações com investidores da Gavisa S.A e vice-presidente e gestor de carteiras de investimentos no setor de infraestrutura na Darby Administração de Investimentos Ltda. Também atuou como gerente de planejamento estratégico e financeiro do Grupo Samsung, na sede global da empresa em Seul (Coréia do Sul).

Antes de assumir o cargo de diretor-presidente da VALEC Engenharia, Construções e Ferrovias S.A atuava como assessor da diretoria de estruturação de projetos e desestatizações do BNDES.

Compartilhe
Artigo anteriorReforma Tributária do Governo
Próximo artigoGoverno aposta no Novo Mercado de Gás para fomentar a reindustrialização do Brasil
Pedro Leal é Jornalista e Cientista Político, formado pela Universidade de Brasília. Trabalha na Arko Advice há mais de dois anos, atualmente como analista político com foco em inteligência no legislativo e mapeamento de stakeholder. Tem experiência no atendimento de fundos de investimento internacionais, associações de classe e multinacionais. Foi um dos coordenadores do Projeto Politeia, projeto de simulação do processo legislativo da Câmara dos Deputados e UnB.