Foto: HT File

O ex-presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, foi condenado à morte por “alta traição” nesta segunda-feira (16), em uma decisão sem precedentes, uma vez que, no país, o exército é imune às acusações.

O caso de traição se refere ao ato cometido pelo ex-presidente em 2007, de suspender a Constituição e declarar estado de emergência no país. Em 2016, com a suspensão da obrigatoriedade de permanecer no Paquistão, Musharraf foi exilado em Dubai.

Compartilhe