Foto: Roberto Casimiro/Fotoarena / Agência O Globo

A decisão do Comitê de Política Monetária do Banco Central, de reduzir a taxa básica de juros, a taxa Selic, de 5% para 4,5% foi redução mais significativa após décadas de juros altíssimos. 

Segundo o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, esse corte cria um ambiente de negócios que favorece os investimentos, a geração de empregos e renda e traz celeridade na recuperação econômica para 2020. 

“É a maior mudança estrutural na economia desde o controle da inflação”, afirmou Skaf. No entanto, alertou para que os bancos reduzam os juros ao tomador final, que ainda permanecem altíssimos.  

Compartilhe