Foto: Miguel Rojo/AFP

Na próxima quarta-feira (11), acontecerá a reunião da representação brasileira no Parlamento do Mercosul (Parlasul), composta por 10 senadores e 27 deputados federais, com o intuito de eleger o presidente e dois vice-presidentes.

Atualmente, por meio de uma representatividade atenuada, cada país tem um número específico de parlamentares. A Argentina conta com 26, e o Brasil, 37. Paraguai e Uruguai têm 18 cada um, e a Venezuela, 23. A Bolívia tem seis parlamentares com direito a participação e voz, mas ainda sem direito a voto, o que apenas será concedido quando se tornar membro-pleno do Mercosul.

O Parlasul é formado por representantes de Argentina, Bolívia, Brasil, Paraguai, Uruguai e Venezuela. Periodicamente, cada país realiza indicações ou eleições para seus representantes. A sede é em Montevidéu, capital do Uruguai. Mensalmente, os representantes desses países-membros se reúnem na cidade uruguaia para debater e votar suas propostas. O grupo foi criado oficialmente em 2006 e passou a se reunir em 2007.

Artigo anteriorArábia Saudita assume a presidência do G20
Próximo artigoSetor privado discute ações pós-viagem de Bolsonaro ao mundo árabe
Escritor, Jornalista e Cientista político, com foco em Accountability, formado pela Universidade de Brasilia. Pós-graduado em Relações Institucionais pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC). Especialista em Processo Legislativo Federal e Ética e Administração. Exerce a função de analista político na Arko Advice, com dez anos de experiência, atua com o desenvolvimento de estratégias, mapeamento de stakeholders, consultoria e na elaboração de análises setoriais.