O diretor da ANTT, Davi Barreto, acredita que o primeiro processo de relicitação de rodovias já pode ser iniciado no próximo semestre. Após a resolução de metodologia de cálculo de indenização ser aprovada, outras concessionárias de rodovias federais que não estão cumprindo os seus contratos poderão aderir. Elas vinham mantendo conversas com técnicos da agência para entender como ficaria o processo de indenização. Há concessionárias com liminar na Justiça que impede a agência tanto de reduzir o valor de seus pedágios quanto de aplicar sanções contra elas.

Grau de investimento

Durante evento organizado pela XP Investimentos na quinta-feira, em São Paulo, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, afirmou que o país caminha para retomar o grau de investimento (nota dada a países com baixo risco de calote). Contribuem para essa melhoria os leilões que vêm sendo feitos no setor de infraestrutura, o que permite mais investimentos no setor privado e mais oportunidades de empregos.

O próximo leilão de aeroportos deve ocorrer em outubro do ano que vem, incluindo os terminais de Manaus, Goiânia, Curitiba e Foz do Iguaçu (PR). A consulta pública estará à disposição no fim de janeiro ou início de fevereiro. Depois, será a vez da licitação que inclui Congonhas (SP), Santos Dumont (RJ) e outros 17 aeroportos menores. Nas rodovias, o governo espera conceder em torno de 5 mil quilômetros em 2020, incluindo, no segundo semestre, o leilão da Nova Dutra (Rio-São Paulo). O prazo da concessão atual, a cargo da CCR, expira em 2021.