Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O Senado aprovou, nesta quarta-feira (4), em votação simbólica, a reforma da previdência dos militares das Forças Armadas, policiais militares e bombeiros. Além disso, o texto também reestrutura a carreira dos militares, aumentando salários e gratificações.

Segundo as projeções, a reestruturação das carreiras irá custar um total de R$ 86,85 bilhões para os cofres públicos, influenciando diretamente na economia prevista com a reforma da previdência, que estimava uma redução de R$ 97,3 bilhões em uma década. 

Portanto, estima-se que o projeto irá economizar R$ 10,45 bilhões em dez anos. No caso da inclusão de policiais e bombeiros na reforma das Forças Armadas, poderá economizar aproximadamente R$ 53,7 bilhões no mesmo período. 

Compartilhe