Foto: Jean-Paul Pelissier/ Reuters

O projeto de reforma da Previdência na França, apoiado pelo presidente Emmanuel Macron, rendeu uma greve geral nesta quinta-feira (5), que afetou serviços como trens, aviões, escolas e hospitais, das 16 linhas de metrô de Paris, dez foram fechadas.

Aproximadamente mais de 180 mil manifestantes foram às ruas em cerca de 30 cidades do país, segundo o jornal “Le Monde”. Além disso, estão previstos quase 250 protestos em diversas cidades francesas.

A indignação foi provocada pela promessa de campanha de Macron, que visava eliminar os 42 regimes especiais atuais, que concedem privilégios a determinadas categorias e transformá-lo em um sistema único.