Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, suspendeu, após reuniões com cinco infratores locais, a fiscalização na Reserva Extrativista (Resex) Chico Mendes, localizada no Acre. O grupo ouvido pelo ministro reclamou da truculência de agentes do ICMBio, que monitora unidades de preservação. 

A audiência foi intermediada por parlamentares acrianos, que afirmaram preparar um projeto de lei que reduz a área de Chico Mendes em 2% do total, um equivalente à 19 mil hectares. Segundo dados do Inpe pelo sistema Prodes, houve um aumento de 203% da perda de floresta, com um total de 74,5km² (7.450 hectares), em relação a 2018.

Ao final da reunião, a fiscalização na unidade foi suspensa. “O coronel Homero [Cerqueira, presidente do ICMBio] pediu pra gente: ‘Vamos suspender a operação devido ao abuso de autoridade por parte do ICMBio, portanto peço que não degrade as terras.’ Isso eu estou levando aos produtores rurais da Resex para que não degradem mais as terras, senão daqui a pouco não teremos as matas”, afirmou o vereador de Xapuri, Gessi Capelão (MDB).