Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

A deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), compareceu na CPI das Fake News nesta quarta-feira (4), onde estão sendo investigadas notícias falsas e assédios virtuais. Durante seu discurso, a deputada informou que assessores de parlamentares ligados ao governo usam de estratégias para promover ataques virtuais contra adversários. 

Hasselmann acusou o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, de participar do esquema. Além disso, citou os deputados Douglas Garcia (PSL-SP), Gil Diniz (PSL-SP) e Alana Passos (PSL-RJ) e outros três servidores comissionados do Palácio do Planalto. 

“Não estamos falando de fofoquinha de WhatsApp. É uma organização criminosa que funciona de maneira coordenada. Há dinheiro público. Escolhe-se um alvo, combina-se o ataque, em questão de minutos temos uma mensagem espalhada para o Brasil inteiro. É uma sensação passada para que muitos fiquem atemorizados com ‘o levante da internet’”, afirmou a deputada.