Foto: Mariana Leal/MEC

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) tem aprimorado suas ferramentas e recursos de acessibilidade, sobretudo para pessoas com deficiência (PcD). 

No Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, foram realizados 38 mil atendimentos especializados. Neste ano, os alunos puderam informar se são usuários de aparelho auditivo ou implante coclear. Por conta dessa medida, 1.848 participantes tiveram acesso à entrada nas salas da prova com seus aparelhos.

Desde 2017 os estudantes que tem a Língua Brasileira de Sinais (Libras) como primeira língua, realiza uma videoprova traduzida em libras. Além disso, a Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep visa promover o acesso aos programas educacionais com equidade para as comunidades que precisam. 

Compartilhe