Foto: Luis Cortes/Reuters

A Interpol, polícia internacional, acionou o alerta azul contra o ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, após acusações de “terrorismo”, “sedição” e outros crimes. 

O alerta azul autoriza a Interpol a coletar dados sobre identidade, localização e atividades do suspeito, notificando outros países de que há uma investigação em curso e obtendo informações com as polícias internacionais. 

Evo se defendeu, e declarou, nesta quinta-feira (28) em uma coletiva de imprensa, que o alerta azul é baseado em “crimes inexistentes”.

Compartilhe