Foto: Renato Costa/FramePhoto/FolhaPress/JC

Durante seminário do Novo Banco de Desenvolvimento dos Brics (NDB), na quarta-feira (13), em Brasília, o ministro da Economia, Paulo Guedes afirmou que o país busca elevar a integração com os parceiros internacionais.

Segundo Guedes, o Brasil trabalha para que o aumento no comércio seja acompanhado de um maior fluxo financeiro, e defendeu uma maior integração das cadeias globais de valor. Para o ministro, a integração precisa estar nos níveis comercial, de investimentos e digital.

O presidente do NDB, Kundapur Vaman Kamath, por sua vez, afirmou que espera alcançar a meta de 4 a 5 bilhões de dólares em projetos aprovados até o final do próximo ano. Atualmente, a carteira com o Brasil é de US$ 1,4 bilhões, 44% com setor público e 56% com o setor privado”, acrescentou o presidente do banco.

O seminário discutiu oportunidades de investimento de infraestrutura no Brasil; papel do setor empresarial e sua relação com NDB nos futuros projetos de financiamentos no Brasil; objetivos e atuação com a abertura do novo escritório regional do NDB no Brasil; áreas-chave de operações do NDB e seus impactos, modalidades de financiamento, análise de risco dos investimentos. Um dos objetivos do evento foi difundir a atuação do banco e seu potencial de contribuição para o financiamento de projetos no Brasil e de aproximá-lo dos setores público e empresarial. Durante o evento, ocorreu também a assinatura do memorando de entendimento entre o NDB e o BNDES.

O evento também teve a participação dos secretários do Ministério da Economia: o secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais, Marcos Troyjo, no encerramento; e do secretário executivo da Câmara de Comércio Exterior, Carlos Pio; e do secretário de Assuntos Econômicos Internacionais, Erivaldo Gomes.

Compartilhe
Artigo anteriorCapacidade de geração aumenta; na transmissão, diminui
Próximo artigoTereza Cristina cumpre agenda nos EUA
Escritor, Jornalista e Cientista político, com foco em Accountability, formado pela Universidade de Brasilia. Pós-graduado em Relações Institucionais pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC). Especialista em Processo Legislativo Federal e Ética e Administração. Exerce a função de analista político na Arko Advice, com dez anos de experiência, atua com o desenvolvimento de estratégias, mapeamento de stakeholders, consultoria e na elaboração de análises setoriais.