Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu nesta segunda-feira (18) a decisão de acessar os dados financeiros de 600 mil brasileiros, que havia solicitado no último dia 25 para a Receita Federal. 

O Ministério Público, civis nas redes sociais e em manifestações contestaram a decisão do ministro. O procurador-geral da República, Augusto Aras, também solicitou a devolução dos dados financeiros. Na última sexta-feira (15), Toffoli recebeu acesso de 19 mil Relatórios de Inteligência Financeira (RIFs) e decidiu que a amostra era suficiente para análise.

“Diante das informações satisfatoriamente prestadas pela UIF, em atendimento ao pedido dessa corte, em 15/11/19, torno sem efeito a decisão na parte em que foram solicitadas, em 25/10/19, cópia dos Relatórios de Inteligência Financeira (RIFs), expedidos nos últimos três anos”, constava no despacho. 

Compartilhe