Foto: picture-alliance/dpa/G. Brito

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) anunciou que, em aproximadamente um mês de manifestações na Bolívia, a quantidade de pessoas mortas nesses movimentos chegou a 23. 

A CIDH denunciou a situação como “grave” em relação ao decreto nº 4078, que dá autorização para o exército controlar a ordem pública, isentando oficiais de responsabilidades penais. 

“O grave decreto da # Bolívia ignora os parâmetros internacionais da DDHH e por seu estilo estimula a repressão violenta”, afirmou CIDH. Já Michelle Bachalet, Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, disse que a situação na Bolívia pode “sair do controle” por conta do “uso desnecessário e desproporcional da força pela polícia e pelo Exército”.

Compartilhe