Agência Senado

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado pode votar, na manhã de quarta-feira, a PEC Paralela da Reforma da Previdência. Existe a possibilidade de que os dois turnos da proposta sejam votados à tarde.

Estudo realizado pelos economistas Paulo Tafner e Daniel Duque mostra que a economia com a proposta pode chegar a R$ 400 bilhões em dez anos, sendo que R$ 350 bilhões iriam diretamente para os governos regionais. Outros R$ 60 bilhões viriam da volta da cobrança previdenciária sobre exportações agrícolas.

O estudo também prevê que alterações no Simples Nacional para pagamento da contribuição previdenciária permitiriam uma economia de R$ 35 bilhões, mas seriam totalmente “compensados por outras medidas que tiram economia da reforma, como pensão por morte e aposentadoria por invalidez”.

O estudo prevê ainda que as contas seriam impactadas negativamente em R$ 10 bilhões decorrentes da flexibilização da regra de transição da aposentadoria por idade apenas dentro do Regime Próprio de Previdência.