MIKE BLAKE/REUTERS
Spread the love

Jack Dorsey, CEO do Twitter, anunciou nesta quarta-feira (30) que a plataforma proibirá qualquer tipo de propaganda política a partir do dia 22 de novembro. A medida tem efeito global.

Em comunicado, Dorsey afirmou: “achamos que o alcance de uma mensagem política deve ser conquistado e não comprado”.

A decisão vai de encontro à determinação feita por Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, que estabeleceu justamente uma determinação oposta, no sentido de que companhias privadas não têm o direito de censurar políticos e de que a sociedade precisa ser livre para decidir no que acreditar.