Sérgio Lima/Poder360

O procurador-geral da República, Augusto Aras, acredita que caso o Supremo Tribunal Federal não permita a participação do Ministério Público Federal no inquérito das fake news, as famosas notícias falsas, deverá haver “uma grande tensão institucional”.

“Sem a participação do Ministério Público, nós estaremos num grande problema constitucional, numa grande tensão constitucional, que nós não gostaríamos que acontecesse, como foi a orientação da minha antecessora, no sentido de que fossem todos rejeitados, arquivados, sem maior consideração acerca do conteúdo das remessas feitas”, afirmou Aras. 

Para o procurador, o ideal é que o artigo 43 do regimento interno da Corte seja respeitado, no que tange reconhecer a legitimidade e validade da abertura do inquérito. “O que restou para nós é a preservação do sistema acusatório, ou seja, a preservação do atuação do Ministério Público naquele inquérito, o que não ocorreu”, declarou. 

Compartilhe