Divulgação/Nike

Durante discurso feito no Wilson Center, em Washington DC, o vice-presidente americano Mike Pence não poupou críticas à Nike por ceder à pressão chinesa durante o episódio em que um dirigente do time de basquete Houston Rockets se posicionou favorável aos protestos em Hong Kong — a empresa retirou os produtos da equipe das lojas na China.

Segundo Pence, a Nike gosta de se posicionar como uma entidade preocupada com a consciência social, mas quando o governo chinês está envolvido as coisas mudam de figura.

O vice-presidente não deixou de criticar Pequim, argumentando que a administração Xi Jinping está montando um Estado de vigilância e supressão dos direitos individuais como “jamais se viu”.

Compartilhe