Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) se reúne, na terça-feira (22), para analisar o parecer do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) às emendas de redação oferecidas à Reforma da Previdência. Em seguida, a matéria segue para votação em segundo turno no plenário. No primeiro turno, foram 56 votos a favor e 19 contrários. A expectativa é que esse placar se repita.

Novos destaques supressivos, a fim de desidratar a proposta, deverão ser apresentados pela oposição, mas o risco é pequeno. No primeiro turno, foi aprovado um destaque que retirava do texto a questão do abono salarial, o que reduziu a economia prevista com a reforma em R$ 76 bilhões em dez anos. A estimativa de economia está em R$ 800 bilhões. Concluída a aprovação da matéria, a reforma poderá ser promulgada nos próximos dias.

TENDÊNCIA: APROVAÇÃO SEM DESIDRATAÇÃO

Compartilhe